10.jpg

Preciso-me.


O Ano Novo traz consigo a perspetiva de uma “Vida Nova” e com esse desejo surgem novas intenções, novas metas e, acima de tudo, a força para concretizar esses objetivos.

O meu desejo é que essa força, essa vontade de viveres de acordo com as tuas vontades, se mantenha acesa, pois com o decorrer das rotinas, das exigências, das obrigatoriedades, vai-se desvanecendo frases como “este ano é que é”. Acredito que isto acontece, precisamente porque vem uma lista de “afazeres” e rapidamente o "Eu" deixa de ser uma prioridade, passando para o final de uma lista interminável que te deixa ali para depois, para o amanhã...

Este ano desejo que todos os dias nos possamos lembrar da palavra: PRECISO-ME, uma palavra que deve ativar os nossos super poderes - aqueles que nos levam a dar o murro na mesa e a definir como prioridade máxima o compromisso sagrado que tenho comigo mesmo: VIVER e DESFRUTAR.

Quantas vezes começamos a frase “estou a precisar de...” e nesse precisar somos levados para fora, para a espiral do que falta, para a roda do rato que está constantemente a encher-se de necessidades que, na verdade, não são realmente necessidades... É tão fácil querer sempre mais alguma coisa e com o desejo de querer mais e mais, colocamos novos pesos nas costas para chegar a um prazer que na maioria das vezes é material.

Acredito que a maior necessidade a que temos de dar resposta é conseguir viver de mãos dadas com o nosso ser, é escutar o que o mesmo precisa para viver em equilíbrio, para viver em amor, para viver em harmonia... Se parasses para o ouvir, acredito que ele te dissesse:

“Eu Preciso-Me...Eu Preciso-Me como preciso da água para saciar a sede, como preciso do alimento para matar a fome... Eu Preciso-Me...eu preciso de ti - TU...SIM TU ÉS TOTALMENTE INDISPENSÁVEL para a minha felicidade, para o sentido da vida, para o alcance do prazer de viver.
Eu preciso-me como preciso da luz do dia para aquecer o meu corpo, como preciso da noite para repousar a alma, como preciso do riso para me alegrar, como preciso das lágrimas para libertar o que tem de ir...
Eu preciso-me...Preciso que o meu próprio colo me acolha, me ame, me proteja assim como precisei do colo da minha mãe para me preparar para o mundo.
Preciso-me para que não me esqueça do que sou feita(o), do que faço aqui e de quem realmente Sou ou quero ser...Preciso-me para que não me volte a abandonar em função de papéis, em função do outro, em função de aplausos.”

Acredito que ao abraçares este compromisso, abraçarás a maior, mais profunda e sagrada união da tua vida: aquela que deve existir entre ti e a tua alma, esse é o verdadeiro casamento, aquele que deves de facto viver para o resto da tua vida. A beleza desta união dependerá do amor que dedicas a ti - todos os dias, todas as horas, minutos e segundos da tua existência.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo