top of page
10.jpg

Novos Começos



Iniciar um Novo Ano tem muito impacto nas nossas vidas, é geral a tendência de recordar os 365 dias passados e com essa análise desejar fechar capítulos, desejar não repetir padrões que não nos beneficiem, e muito menos, desafios que se atravessam no caminho e nos fazem pensar “como vim aqui parar novamente?” …acima de tudo, há o desejo de cumprir os nossos maiores sonhos.


Embora um Novo Ano represente um novo ciclo, e por isso, a sensação de se abrirem novas oportunidades e escolhas se manifeste com maior força dentro de nós, gostaria que em conjunto pudéssemos recordar e observar que cada nascer de um novo dia, representa o nascimento de infinitas possibilidades. Todos os dias, estamos mais do que a tempo de fazer novas escolhas, de fechar capítulos, deixar morrer o que não nos serve, de começar novos projetos, cada dia é uma vida, só precisamos reconhecer isto para agarrar o presente como o presente mais valioso que temos em mãos.


"Tu tens um tempo para existir; tu tens um tempo para te escolheres; tu tens um tempo para te realizares e esse “tempo humano” não dura para sempre!"


Em 2022, numa das experiências mais intensas que tive até agora, na minha vida, recebi o beijo da morte que se apresentou como a mais valiosa aliada da vida. A maior parte de nós não pensa que efetivamente o amanhã pode não existir, e é por isso, que tantas vezes nos adiamos – por ter como dado adquirido o depois. Porque digo então que a morte é a grande aliada da vida e que a vida anda de mãos dadas com a morte? Porque a consciência de uma, nos permite viver a outra em pleno. Tu, eu, nós, daremos realmente valor ao agora, se conscientemente nos recordarmos que esta sagrada experiência terrena tem um tempo para acontecer. Tu tens um tempo para existir; tu tens um tempo para te escolheres; tu tens um tempo para te realizares e esse “tempo humano” não dura para sempre!


 Se escolheres deitar-te todas as noites, com a consciência de que morreu mais um dia, de que morreu o teu eu que o experienciou, e de que morreu também, mais uma cota parte do teu precioso tempo, agarrarás a bonita e sagrada oportunidade de na manhã seguinte renasceres com os primeiros raios de sol, fazendo a tua vida valer a pena. Sim eu usei mesmo estas palavras, nem sempre fazemos valer a pena o que é estranho, quando a vida tem um valor que não pode de todo ser medido.


Sabes…quando em 2022 estive entre a vida e a morte (duas vezes devido a uma operação que não correu bem), senti e apercebi-me de algo místico e encantador – nós estamos sempre entre a vida e a morte, são duas faces de uma mesma moeda, existe uma dança entre estas duas absolutamente poderosa e nós, somos os seus bailarinos.


Para vivermos esta dança em pleno, precisamos de assumir que geramos um grande bloqueio na nossa jornada ao não aceitarmos a morte, pois ao fazê-lo, inconscientemente, desvalorizamos a vida, tornando-a num dado adquirido que estará  ali sempre para mim - não há maior ilusão que esta!

Grava na tua mente e no teu coração: a felicidade não é uma coisa que se vive lá à frente, é antes, um estado que se abraça no agora! A felicidade não está “presa” aos grandes feitos, está antes, ligada à capacidade de apreciar as mais pequenas e simples “coisas” da Terra e da Mãe Natureza. Este AGORA é absolutamente majestoso, sagrado, belo, este exato segundo representa o beijo da vida, que te é dado no colo da morte (nunca deixamos de estar nas mãos desse colo).


Neste agora o que é então realmente importante para ti? Neste agora o que te faz vibrar? E o que estás tu a fazer com isso? Existe um tic-tac no tempo da vida que não para, tu fazes parte dessa contagem, tu és o maior projeto da tua existência! O que estás tu a fazer por ele? Que tempo lhe tens dedicado?


Este preciso instante em que me lês representa a porta para um novo começo e és sempre tu quem a atravessa…Vamos então atravessá-la juntos? Fecha os teus olhos por um momento, respira fundo e sente-te a ser abençoado pelo presente. Deixa-te ficar aqui, sem desejar estar em outro lugar a fazer outra coisa qualquer. Ganha a capacidade de apreciar o que está a acontecer em cada momento, pois cada um momento é um portal para a eternidade. Aqui e agora podes abrir-te para sentir que tu fazes parte de tudo, que tudo faz parte de ti. Aqui e agora, podes escolher abrir-te para o mistério da vida – ele corre-te pelas veias do corpo.


Então PÁRA TUDO…Respira….Fica…Deixa que o presente se apresente. Aceita como ele é agora…Que mensagem esse agora tem para te dar? Deixa-te ficar uns momentos em silêncio e de olhos fechados. Pensa sobre todas as coisas bonitas que a vida te oferece, questiona-te se as tens aproveitado. Quando voltares a abrir os olhos, assume o compromisso de apreciar a beleza que te rodeia e que talvez nem te tenhas apercebido.


O princípio da beleza desempenha um papel poderoso na nossa vidas e no olhar que temos sobre ela, esta beleza é mais do que a estética. Do ponto de vista dos Navajo (um povo indígena da América do Norte) a beleza representa uma força da natureza - a quinta força. Na ciência diz-se que existem 4 forças: a força eletromagnética; a força da gravidade; e a forte e fraca força nuclear. Para os Navajo existe uma quinta, a força da Beleza.

Partilho então contigo, a bonita e marcante oração desta tradição indígena que aprendi através de Gregg Braden (um cientista conhecido pelos seus livros e palestras que abordam a relação entre a ciência e a espiritualidade):


"A beleza com que vivo; a beleza pela qual vivo; a beleza na qual baseio a minha vida"!


A cada instante assume o compromisso de parar no tempo e deixar que o tempo pare em ti, é nele que reside a beleza com que vives, a beleza pela qual vives e a beleza na qual podes basear a tua vida! Este é o novo (e maior) começo que podes oferecer-te a cada dia, a cada sagrado momento da tua breve experiência humana, que ficará gravada na eterna existência da tua alma.

1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 comentário


Gostei muito da tua mensagem Rute!

obrigada !

Curtir
bottom of page